Menu

Sabedoria e#Compaixão

Diariamente um estudante d'UCEM se vê exposto a situações que põem à prova todo o possível aprendizado já realizado, seja durante o período de estudo do Curso na presente encarnação seja no decorrer das inúmeras encarnações sucessivas (acreditamos que todo entendimento ou realização obtidos em uma vida serão transmitidos para a vida seguinte).

Basta ver a quantidade de irmãos em humanidade que se utilizam de argumentos falaciosos de "liberdade de expressão" para proferir discursos de ódio e intolerância, julgando e condenando o semelhante, submetendo-o a humilhações, violência e todo tipo de opressão mais ou menos sutil, mais ou menos literal.

Em nossa compreensão, há três caminhos (em termos de consciência) que uma pessoa possa tomar em tais circunstâncias:

  • a pessoa pode esconder-se por trás da noção (verdadeira, em última análise, mas não estamos ainda na última análise) de que não existem seres sencientes a serem salvos, pois a simples ideia de um ser senciente separado do todo é justamente o "Sonho" de que almejamos despertar;
  • a pessoa pode desistir do seu "caminho," ante a ideia de que seja impossível ignorar o alcance e a influência que essa violência toda tem na vida das pessoas;
  • a pessoa pode aceitar a ideia

Todo Mal Que Percebo#Sou Eu#Quem Crio

Um Curso Em Milagres nos ensina que tudo o que vemos, tudo que percebemos, não é real, pois só o Amor é real.

Esta afirmação pode ser amplamente refutada. Para tal basta considerarmos a ilusão de separação como sendo real --- que é no que o ego crê desde que, desesperado pela pressão do medo infinito do Amor de Deus, criou o tempo e o espaço e tudo o mais que convencionamos chamar de universo.

Entretanto, tudo o que vemos ou percebemos — em não sendo Amor — é criação da própria mente.

Podemos relativizar essa compreensão com um exemplo.

Eu fico muito incomodado com as pessoas que vão para as ruas pedir a volta do regime militar ao Brasil. Da mesma forma sinto-me muito mal com quem não respeita as minorias, com quem destila ódio gratuito a outras pessoas meramente porque são diferentes.

Este mal estar, evidentemente, é problema exclusivamente meu, porque enquanto eu me sinto muito mal com declarações de ódio, as pessoas que as fazem estão lá, numa boa, curtindo o que o mundo tem a oferecer a elas.

Outro exemplo: a presidente vai para a televisão encher a boca e dizer que nunca se combateu tanto a corrupção

O que é o#“Sonho?”

Depois de algum tempo estudando e praticando os exercícios d‘UCEM a gente assimila o conceito do “sonho” de que o Curso fala o tempo todo. Entretanto, para quem vem se informando em outras fontes, ou encontra textos que presumem que a pessoa saiba o que o conceito significa, pode haver alguma confusão.

O ser humano gosta de aprender por metáforas, e o próprio Mestre Jesus enquanto encarnado aqui na Terra sabia bem disso, e as utilizava como uma de suas mais eficientes ferramentas de didática.

Gary Renard (veja: Os Livros de Gary Renard, aqui nesse blog) usa uma metáfora muito simples e clara para explicar o "sonho", e vou relatá-la aqui com minhas próprias palavras.

A Realidade é que só existe a Unidade entre Pai (ou Deus) e Filho; a "Santíssima Trindade" se completa com o Espírito Santo, que é a voz de Deus falando diretamente ao Filho, nessa perfeita Unidade.

Mas se é assim, como explicar nossos corpos, nossos sentimentos, sensações, as outras pessoas, a natureza, as construções, o universo em si?

Lembre-se que noite passada você dormiu, e sonhou uma duas, três ou mais vezes. Na verdade, você provavelmente lembra de um ou dois sonhos, mas

Os anjos

"Um Curso em Milagres" menciona os anjos diversas vezes, e talvez não fique claro se eles são criações divinas ou do ego, ou parte da realidade.

Na verdade não há motivo para confusão. UCEM ensina que a realidade se refere unicamente à Unidade de Deus com Seu Filho no Céu, onde só há uma Unidade e nenhuma distinção entre o Pai e Seu Filho.

Só há essa realidade, e tudo o mais faz parte da ilusão do sonho. Portanto, os anjos são parte da ilusão, não importa em que termos estejamos falando.

UCEM fala em anjos metafórica e simbolicamente. São símbolos do reflexo dos pensamentos de Deus, que estão sempre conosco. É um uso poético de uma palavra que nos é familiar para ensinar que o Amor de Deus se extende à Filiação, uma vez que ainda podemos ter medo demais para uma experiência direta do Seu Amor.

Nosso entendimento é de que anjos sejam espíritos benevolentes que existem para nos confortar e ajudar. No Curso, Jesus usa esta forma porque sempre tivemos essa associação positiva. Assim Ele nos ajuda a suavemente ir deixando nosso medo se desfazer à medida que vamos entendendo a realiade.

No Curso, sempre que se

Formas sutis de abuso de confiança

Quem se propõe a fazer "o caminho" (seja lá o que signifique isso para cada pessoa) em algum momento vai ter de encarar a sombra de sua própria alma, trazendo à tona a lembrança de abusos sofridos ou cometidos no passado, para que estas se convertam em consciência da propensão que todos temos de cometer abusos e violências contra os irmãos em humanidade.

Não raro estes "caminhantes" acabam desenvolvendo uma personalidade calma, tranquila, pacífica, cheia de compaixão pelo semelhante, ou por toda forma de vida. E isto, claro, é muito bom. Como diz a Mestra do meu Mestre (por consequência minha Mestra também): é melhor ser assim do que agredir o vizinho.

Não obstante as formas explícitas de agressão que o mundo apresenta o tempo inteiro, faz-se mister estar atento a formas extremamente sutis de abuso, muitas cobertas nos conceitos da Comunicação Não Violenta.

Um "caminhante" menos atento pode facilmente ceder à tentação (muito bem intencionada, mas são as boas intenções que pavimentam a estrada para o inferno) de tentar "guindar" o outro a um nível de consciência para o qual a pessoa não está preparada, ou que ela simplesmente não quer atingir.

É claro que é compreensível que queiramos

Uso de drogas e#alucinógenos

Nunca fui um usuário de drogas (medicinais ou "recreativas", lícitas ou não), embora com isso eu não esteja dizendo que tenha sido ou seja nenhuma espécie de asceta. Longe disso.

Entretanto, apesar de todo o volume de informação disponível acerca dos males que as drogas causam na vida da pessoa, diariamente há incontáveis irmãos em humanidade embarcando nessa pataquada. E chamar esta escolha de pataquada já é, por si só, uma mera manifestação dos meus preconceitos e da minha ignorância. Queira o leitor me desculpar.

É comum que quem já teve uma bad trip (principalmente quando a primeira experiência com drogas) ficar tão assustado e chegar ao ponto de pensar que aquele estado de pânico, medo, ou seja lá do que for, nunca mais vai passar. Não são poucos os que desenvolvem síndrome do pânico a partir de quadros de drogadição. Daí a julgar que os danos causados na química cerebral afetem a mente é só um passo natural.

Entretanto, a única coisa que pode nos limitar são nossas crenças, que são os pensamentos que guardamos a nosso próprio respeito em nossas mentes. Muitas dessas crenças estão inconscientes, portanto parecem ser imutáveis. Mas o corpo, o cérebro, o sistema nervoso,

Os atrasados#do ENEM e o deleite do ego

Anualmente o Brasil presencia egressos do ensino médio do país inteiro prestarem as provas do ENEM — Exame Nacional do Ensino Médio — e todo ano podemos ver a repetição das cenas de pessoas que não conseguiram chegar ao local das provas a tempo, e acabaram sendo desclassificadas.

Aliás, não é exclusividade do ENEM este tipo de acontecimento: os vestibulares das universidades públicas também ficam repletos de casos semelhantes.

Em consequência das desclassificações devidas aos atrasos todo ano também somos "obrigados" a presenciar o show de crueldade e de ataques que sofrem os atrasados. São sempre coisas do tipo: "para o show do Justin Bieber chegam com uma semana de antecipação, para o ENEM não conseguem estar às 13h no local da prova".

Toda generalização é perigosa, mas o ego se deleita com uma oportunidade destas. Em vez de demonstrar um mínimo de solidariedade e de alteridade (a tentativa, pelo menos, de colocar-se no lugar do outro) as pessoas saem indistintamente metralhando acusações e comparações crueis contra o semelhante.

Poderia até ser assustador, não soubéssemos que o ego está, mesmo, em modo de ataque 100% do tempo.

Mas, confesso, nem sempre me é fácil de permanecer nessa consciência.

"Talvez Você Nunca#Tenha Amado"

Este vídeo tem legenda. Ative-a no canto inferior direito.

Jetsunma Tenzin Palmo nasceu na Inglaterra e foi para a Índia com 20 anos, virou aluna de Khamtrul Rinpoche, viveu 12 anos em retiro numa caverna no Himalaia, tornou-se a segunda mulher ocidental ordenada no budismo tibetano (escola Drukpa Kagyu) e fundou um monastério de monjas, onde é a responsável hoje em dia, além de oferecer palestras e retiros pelo mundo todo. Com uma linguagem simples e um foco na vida cotidiana, sem discursos eruditos, ela é uma grande professora, recomendada por Sua Santidade o Dalai Lama e Alan Wallace.

Fonte

Perca o Medo de#Decidir

Meu mestre escreveu vários livros sobre autoconhecimento, filosofia, cibernética e de outras áreas do conhecimento. Alguns talvez não sejam "acessíveis" ao leitor mediano (não o são para diversos dos seus discípulos --- eu incluído e principalmente); entretanto, quem se dispuser a sair da zona de conforto e a fazer uma incursão por sua obra com certeza vai encontrar muito material capaz de produzir importantes insights.

De todos os seus livros o que mais me agrada, ao menos por enquanto, é o que empresta o título a este post: "Perca o Medo de Decidir".

O ego não quer perder

O maior entrave para as tomadas de decisão acontece porque na burrice do ego escolher é perder, enquanto a lógica diz que, ao contrário dessa crença estúpida, não se ganha nada enquanto uma escolha necessária não seja feita. Vou exemplificar com algo bobo, e você faz o exercício de ampliar o exemplo para algo mais "importante" (entre aspas, porque se alguma coisa não é real tampouco pode ser mais ou menos importante que outra que também não é real).

Imaginemos uma criança que precisa escolher qual guloseima lhe será concedida: sorvete ou algodão doce.

Se eu fosse a criança em questão não

Como Compartilhar o#Amor de Deus#em Meio a Turbulências

O caminho do autoconhecimento é cheio de perguntas inquietantes que tiram a pessoa de sua zona de conforto (ver "Sobre Fazer o Caminho e Sentir-se Bem"). A Falsa Amorosidade não raro vem ocupar espaços para ocultar o medo (que a pessoa tem de olhar para os ataques da mente) que é fruto do medo (de aceitar o Amor).

Estando a pessoa totalmente identificada com o medo, como pode ela por si mesma desejar compartilhar o Amor de Deus, a não ser que esteja mentindo?

A única maneira de compartilhar o Amor de Deus, estando o sujeito ainda identificado com o ego, é pedindo a orientação do Espírito Santo em cada situação.

Esta atitude, por sua vez, tende a pouco e pouco ir criando no indivíduo a confiança necessária para desidentificar-se do medo, optando pelo Amor (opção que para a maioria de nós é inconcebível a não ser como uma ideia intelectual).

Quando a pessoa for capaz de olhar diretamente para a raiva cega sem perder-se de Jesus em seu centro, então já não haverá mais identificação com o medo, e finalmente a pessoa vai lembrar-se definitivamente do Céu. E aí, ela mesma será "apenas" a irradiação do Amor de Deus,