Menu

Escolha um caminho e#persevere

Quando eu era criança minha família sofria muito com a falta d'água, e isso que nós somos gaúchos, e não moradores de alguma região árida do planeta.

Perdi a conta das vezes que vi meu pai com uma forquilha de madeira caminhando lentamente sobre nossas terras tentando encontrar o melhor local para perfurar um poço.

Na verdade, nosso poço nunca deu água, até que um dia meu pai resolveu continuar cavando, não importando o quê. Precisou contratar uma empresa especializada em perfuração de poços artesianos, e num dado momento encontraram água cristalina, potável, e nunca mais nossa família sofreu esse tipo de privação.

Quando se está "fazendo o caminho" é tentador querer dominar muitas técnicas de autoconhecimento, de respiração, de magia, ou do que quer que seja.

É um erro. O ego usa essa curiosidade para diluir o esforço, para banalizar tudo que se possa fazer. Ao cabo de um tempo a pessoa já tentou tanta coisa "que não deu certo" que corre o sério risco de se deixar engolir pelo piloto automático.

Se for para se deixar engolir pelo ego, que seja uma escolha consciente, e não mero reflexo da "vítima automática" que cada um tem dentro de si.