Converta o estresse em Presença

  1. Acordar para J
  2. Converta o estresse em Presença

No artigo O Corpo de Dor falei de um livro que estou lendo, que tem me impressionado muito pela clareza com que descreve os conceitos e ensinamentos contidos em Um Curso Em Milagres.

Um dos pontos que o autor aborda é que por mais que nosso propósito seja o de despertar, não podemos nem devemos perder de vista nossos compromissos e atividades mundanas. Despertar, nesse caso, é sinônimo de estar consciente o tempo inteiro de quem realmente somos, e esta consciência também pode ser chamada de Presença.

Raramente este processo de despertar será instantâneo, como quem tem uma epifania e puf! Está desperto. Ao contrário: é um processo gradativo, como o de uma lagarta transformando-se em borboleta, durante o qual o ego vai se tornando cada vez mais disfuncional.

A Ação Desperta

Ação Desperta é o nome que Tolle deu para o aspecto exterior do estágio seguinte da evolução da consciência no nosso planeta.

Uma vez que o processo de despertar esteja em andamento, a consciência passa a poder criar a forma sem se perder nela.

A Ação Desperta consiste, então, em experimentar a Presença, a consciência de quem se é realmente, ao mesmo tempo que se executam tarefas corriqueiras (ou nem tanto).

As Três Modalidades da Ação Desperta

Citando Eckhart Tolle:

A consciência pode fluir para o que fazemos de três maneiras e, assim, por nosso intermédio, penetrar no mundo. São três modalidades que nos permitem alinhar nossa vida com o poder criativo do universo. (…) A menos que decorra de uma dessas três modalidades, qualquer coisa que façamos será marcada pela disfunção e pertencerá ao ego.

As três modalidades da Ação Desperta são:

  • a Aceitação;
  • o Prazer;
  • o Entusiasmo.

Num outro momento falarei mais de Aceitação e Entusiasmo. Agora gostaria apenas de dizer que embora determinadas coisas que precisamos fazer não sejam sexatamente algo de que gostemos, o fato de aceitarmos a ideia de que tal coisa é o que demanda ser feito no momento e não há escolhas, e portanto executarmos a tarefa com boa vontade, produzirá paz e presença — binômio também conhecido pelo nome de Presença.

Já o Prazer, segunda modalidade de Ação Desperta, é o estágio seguinte, decorrente, da ação resignada: a paz que a Aceitação proporciona é tão grande que até mesmo aquela tarefa desagradável acaba por transformar-se em fonte de Prazer. Sempre que o poder criativo do universo está consciente de si mesmo, ele se manifesta como Prazer.

Será o Prazer que substituirá o querer como força motivadora dos nossos atos, na Nova Terra (expressão que o próprio autor do livro usa para referir-se ao nosso mundo depois que nós despertarmos e com isso desfizermos esse mundo que conhecemos até hoje).

Técnica para proporcionar mais poder e expansão criativa à sua vida

Tolle nos ensina uma técnica muito simples e eficiente para tornar em Prazer o que para quem ainda não começou seu processo de despertar seria mera fonte de estresse.

  • Faça uma lista de atividades cotidianas que executa com frequência, inclusive as desinteressantes, chatas, entediantes, irritantes ou estressantes.
  • Não acrescente nada que você odeia ou detesta fazer, pois estes são casos para você trabalhar pela Aceitação, ou mesmo para deixar de realizar tais ações.
  • A lista pode conter itens como ir e voltar do trabalho, fazer feira, cozinhar, lavar a louça, cortar a grama, ou qualquer coisa que você considere maçante na sua vida diária.
  • Quando estiver executando estas atividades, permita que elas sejam um veículo para o estado de alerta. Esteja absolutamente presente no que estiver fazendo e sinta sua atenção, o silêncio vivo dentro de você.
  • Não tardará para que você descubra que em vez de monótona ou irritante, a ação no estado de consciência elevada acaba se tornando agradável. Em outras palavras, você vai ver que o que lhe dá Prazer não é a atividade externa em si, mas a dimensão interna da consciência fluindo para ela. Isso é encontrar a alegria do Ser no que você estiver executando. A alegria do Ser é a alegra de estar consciente.

O Entusiasmo

Apenas para não deixar sem citar o Entusiasmo, podemos comentar que a terceira modalidade de Ação Criativa ocorre àqueles que permanecem coerentes com seu propósito interior de despertar. De repente, seja como ou por que for, eles ficam sabendo qual é seu propósito exterior, vislumbram uma meta, e dali por diante trabalham no sentido de implementá-la.

O Entusiasmo, então, mostra que existe um profundo prazer no que fazemos. Quando adicionamos uma meta ao prazer proporcionado por nossa ação, o Entusiasmo faz com que nos sintamos qual uma flecha disparada em direção ao alvo — e sentindo Prazer nesse trajeto.

Mas este precisa ser um post à parte aqui no blog.